Cadernos de ViagemTwo Feet on the Ground

Lisboa, a cidade das 7 colinas e dos miradouros

Sete cénicas colinas com vista privilegiada para o rio Tejo erguem-se no horizonte e guardam a cidade que ali se estende: Lisboa. Lisboa das 7 colinas e dos miradouros sem fim.

Reza a lenda que Lisboa foi fundada, tal como Roma, por entre 7 colinas. Foi no século XVII que surgiu a primeira referência às “sete colinas sobre as quais estava assente Lisboa”. Eram elas, São Jorge, São Vicente, São Roque, Santo André, Santa Catarina, Chagas e Sant’Ana. Há, contudo, quem defenda que a cidade tem 8 colinas e que o frade não considerou a colina mais alta, a da Graça, encoberta pelo Castelo de São Jorge. Diz-se por aí que o “engano” foi propositado, para que o mito das 7 colinas sob as quais se ergue Roma se aplicasse também a Lisboa. Independentemente do número de colinas que tem Lisboa, e que parece ser um tema discutível, há uma certeza indiscutível: em cada colina, há um miradouro com vistas magníficas para a cidade.

Colina de São Jorge

A colina de São Jorge abrange atualmente os bairros do Castelo, Mouraria e uma parte de Alfama. No alto, ergue-se o opulento Castelo de São Jorge. Ponto estratégico da cidade de Lisboa, o Castelo de São Jorge foi construído pelos muçulmanos em meados do século XI. Era o último reduto de defesa da antiga cidadela. Após a conquista de Lisboa aos mouros, em 1147, tornou-se um espaço cortesão até que, em 1580, adquire um carácter mais militar. A visita ao Castelo de São Jorge é quase obrigatória para quem visita Lisboa. Mesmo dentro do castelo, o Miradouro do Castelo de São Jorge, oferece uma das melhores vistas da cidade. A vista panorâmica, ladeada pelos os antigos canhões apontados para o rio, permite ver Lisboa praticamente a 360º. Menos conhecido, mas ali muito perto, é o Miradouro do Recolhimento. Este miradouro é considerado um dos miradouros “secretos” mais bem guardados da cidade.

Colina de São Vicente

São Vicente é um dos santos mais marcantes de Lisboa. Diz a lenda que o corpo do Santo foi trazido de Valência até Lisboa na companhia de dois corvos, que protegiam o seu corpo, um na proa e outro na popa do navio. A importância desta lenda no imaginário português é tão grande que o brasão da cidade de Lisboa incorpora esta representação. Na zona entre o bairro de Alfama e o Convento de São Vicente de Fora ergue-se a colina de São Vicente. A caminho do Castelo faz uma passagem na Sé de Lisboa, ou Igreja de Santa Maria Maior, situada no Largo da Sé. No topo da colina de São Vicente, o Miradouro de Santa Luzia e o Miradouro das Portas do Sol oferecem uma vista magnífica sobre Alfama e o rio Tejo. O Miradouro das Portas do Sol é uma verdadeira varanda com vista sob a cidade, e o local ideal para beber uma cerveja gelado ao pôr-do-sol. É também nesta colina onde acontece também a Feira da Ladra, no Campo de Santa Clara.

Colina de São Roque

É aqui que fica o famoso Bairro Alto, local primordial de diversão noturna na capital portuguesa. A colina de São Roque vai desde o Chiado ao Príncipe Real é uma das mais cool da capital lisboeta. É por aqui que se localizam muitos dos melhores restaurastes, cafés e bares da cidade. No topo, encontra-se um dos miradouros mais bonitos e mais visitados da cidade, o Miradouro de São Pedro de Alcântara. À noite serve também de ponto de encontro para quem sai para o Bairro Alto. Mesmo ao lado, o Jardim de São Pedro de Alcântara, com uma vista incrível para o Castelo de São Jorge e a encosta da Mouraria. Pouco antes de chegar ao miradouro, um grande largo abriga a Igreja de São Roque.

Colina de Santo André

A colina de Santo André abrange as zonas das calçadas da Graça e Santo André e o Largo da Graça. O miradouro ali localizado é um dos mais bonitos e românticos de Lisboa. O Miradouro de Nossa Senhora do Monte tem uma vista privilegiada para toda a cidade: o Castelo de São Jorge, o rio Tejo e a ponte 25 de Abril, o Parque Florestal de Monsanto. É o ponto mais alto de Lisboa e tem um painel de azulejos que representa um mapa da cidade e permite localizar os principais monumentos. Não muito longe dali, podes também encontrar o Miradouro da Graça, que oferece uma nova perspetiva da cidade. Uma excelente forma de chegar ao topo é apanhar o icónico elétrico 28.  

Colina de Santa Catarina

Desde o Largo de Camões até à Calçada do Combro ergue-se a colina de Santa Catarina. No seu ponto mais alto fica o Miradouro de Santa Catarina, mais conhecido como Miradouro do Adamastor. A estátua desta criatura mítica referido n’Os Lusíadas dá nome ao miradouro e a sua localização central e de fácil acesso atraí os jovens lisboetas e turistas curiosos. A história conta que a expressão popular “ficar a ver navios”, hoje sinónimo de frustração, tem origem na vista deste miradouro, onde a população no tempo dos Descobrimentos ficava a ver os navios passar do alto de Santa Catarina. Ao longe, a vista para a ponte 25 de Abril, o Cristo Rei e o porto de Lisboa é uma das mais privilegiadas da cidade. Ali perto, encontra-se o Museu da Farmácia e uma série de quiosques e pequenos restaurantes onde podes ficar a petiscar ao final da tarde.

Colina de Chagas

O nome da Colina das Chagas vem do nome da Igreja das Chagas de Cristo, erguida na antiga Freguesia do Sacramento e cujo nome foi nome foi atribuído pelos marinheiros da rota da Índia, em homenagem às chagas de Cristo. Contudo, o ponto mais famoso desta colina é o Largo do Carmo e o Convento com o mesmo nome. Nesta colina, o miradouro é ligeiramente diferente. Eleva-se nas alturas através do Elevador de Santa Justa, construído em 1902, e oferece uma vista panorâmica para a cidade de Lisboa.

Colina de Sant’ana

Definida pelos leitos das antigas ribeiras de Arroios e de Valverde – a atual Avenida de Liberdade -, a colina de Santana é a mais central de Lisboa. A sua área abrange a Rua de São José/ Rua das Portas de Santo Antão, Rua da Palma/ Largo do Martim Moniz e Praça da Figueira. Depois do devastador terramoto de 1755, que destruiu grande parte de Lisboa, alguns edifícios foram recuperados. Dessa época sobrevive o Hospital de São José. Por causa dos hospitais e escolas de saúde que ali se situam, a colina é conhecida como a “colina da saúde”. Um dos miradouros menos conhecidos da cidade, mas considerado como um dos segredos da cidade, é o Miradouro do Torel. Localizado junto ao Campo Mártires da Pátria, na freguesia de Santo António, este miradouro. Durante o verão, em agosto, o lago artificial do Jardim do Miradouro de Torel transforma-se na praia urbana do Torel. A vista privilegiada para a colina de São Roque apresenta-nos o miradouro de São Pedro de Alcantara de uma outra perspetiva.


portugal

One thought on “Lisboa, a cidade das 7 colinas e dos miradouros

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.