Memórias de Viagem

Sanguinho, o trilho à descoberta da aldeia perdida

Os trilhos pedestres são uma das melhores formas de descobrir a beleza natural dos Açores. Conhecida como a ilha verde, São Miguel é uma das ilhas com mais diversidade . Os trilhos de São Miguel permitem explorar locais praticamente inexplorados pela maioria dos visitantes. O grau de dificuldade varia de acordo com a topografia do terreno e a própria duração do percurso. Há que respirar fundo, encher os pulmões de ar puro e iniciar a caminhada. Qualquer um dos trilhos de São Miguel irá levar-te a lugares pouco conhecidos da ilha, como o Salto do Cabrito ou o Salto do Prego. Foi precisamente para conhecer a cascata do Salto do Prego que nos aventurámos pelo trilho do Sanguinho.

Trilho do Sanguinho (Faial da Terra – Salto do Prego)

O trilho entre o Faial da Terra e o Salto do Prego (PRC9SMI: Faial da Terra – Salto do Prego), também conhecido como Trilho do Sanguinho, é um trilho circular localizado a sudeste da ilha de São Miguel. Este percurso pedestre têm 4,5 km, uma duração média de 2 horas e dificuldade média.

O percurso começa no Faial da Terra, junto à paragem dos autocarros. É preciso subir a estrada de asfalto até uma pequena bifurcação que leva até um caminho de terra, sempre ao longo da margem esquerda da ribeira. Depois é só desbravar caminho pela densa e verde vegetação. Ao longo do trilho a vegetação vai ficando mais cerrada. Existem também pequenos pomares, pertencentes a explorações familiares. Devido à humidade, o piso irregular é por vezes escorregadio por isso há que ter cuidado, principalmente nas subidas mais acentuadas. O caminho a seguir está localizado ao longo de todo o percurso, o que facilita bastante.

Ao chegar a uma ponte sobre a ribeira, há que atravessar para a outra margem e continuar a subida. Encontramos nova bifurcação que dá indicações para o Sanguinho, à esquerda, e para o Salto do Prego, à direita. Seguimos na direção do Salto do Prego, seguindo a sinalética até à cascata do Salto do Prego. Pelo caminho, encontramos também um caminho que faz ligação a um outro trilho mais longo, o PR11SMI: Ribeira do Faial da Terra.

À chegada à cascata do Salto do Prego, continuamos a subir até atingir o topo da ribeira e a parte superior da cascata. É possível ouvir e sentir a alta pressão da água a cair sobre a ribeira. De seguida, descemos novamente e vamos pelo meio da vegetação densa até à base. Aqui, mergulhamos na águas frias e cristalinas da cascata. Antes de regressar ao trilho, há que relaxar, ouvir e aprecir o ambiente à nossa volta. Regressamos pelo mesmo caminho até chegar novamente à última bifurcação onde, desta vez, viramos à direita em direção ao Sanguinho.

A aldeia do Sanguinho é uma pequena aldeia rural praticamente desabitada, mas que se encontra em recuperação. Foi construída inicialmente pelos agricultores mais abastados para escapar às cheias de Faial da Terra. A sua população abandonou o local no início dos anos 70 devido às fracas condições existentes. À chegada à aldeia encontramos casas típicas e pequenas explorações agrícolas. O Sanguinho deve o seu uma planta endémica muito comum nos Açores, e que predomina naquele local. Apesar da aldeia continuar vazia, é possível ver que algumas das casas já se encontram reabilitadas para turismo rural. É um lugar muito peculiar, onde impera o silêncio envolvente da natureza em bruto.

A descida de regresso é feita pelo caminho serpenteante em pedra que liga o Sanguinho ao Faial da Terra. O piso é escorregadio e de grande inclinicação, pelo que é preciso ter um cuidado redobrado. Ao longo da descida vale a pena fazer paragens para observar a paisagem deslubrante que temos à nossa frente. A cada paragem somos contemplados com uma vista panorâmica para o Faial da Terra, o “presépio da ilha” como é conhecido. O nome vem da forma pitoresca como esta vila se localiza no vale de duas montanhas e cuja ribeira, que passa no meio, divide a localidade em duas para finalmente desaguar no oceano.

De regresso à primeira bifurcação, junto à paragem de autocarro, continua a descer a rua. Aproveita para dar um passeio pela freguesia do Faial da Terra.


Descobre mais sobre os Açores.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.