Memórias de Viagem

Monte Palace, no topo do hotel abandonado em São Miguel


Ambicionava ser um dos mais luxuosos hotéis dos Açores, mas ninguém queria lá dormir. Hoje, é um local fantasma, com uma das vistas mais deslumbrantes de São Miguel. É na cratéra do vulcão das Sete Cidades que se erguem as ruínas do hotel Monte Palace, um ponto de interesse na ilha, em especial para amantes da exploração urbana de locais abandonados.

O Hotel Monte Palace abriu portas em 1989. Fafá de Belém cantou na festa de inauguração. No ano seguinte, recebia o prémio de Melhor Hotel do Ano em Portugal. Altura em foi também comunicado o seu encerramento. Apenas 18 meses depois da sua abertura, o hotel fechou as suas portas, ficando desde então esquecido na cratéra do vulcão das Sete Cidades. Foi vigiado por seguranças durante as duas décadas seguintes mas, em 2011, o grupo que detinha o hotel faliu e este ficou ao abandono. Foi nessa altura que começaram os roubos e o vandalismo. Hoje, pouco resta do antigo hotel de 5 cinco estrelas. Levaram tudo, das alcatifas às banheiras. A natureza, imponente, tratou do resto.

88 quartos, 2 restaurantes, uma café, um bar, um banco, lojas e até uma discoteca. O Monte Palace tinha tudo – menos hóspedes. O nevoeiro frequente que esconde a vista para as lagoas terá sido uma das razões do insucesso, assim como a sua localização isolada numa época em que o turismo nos Açores era escasso. Um hotel à frente do seu tempo, dizem.

É um local muito interessante de se explorar, até porque apenas uma pequena percentagem dos turistas que visitam o Miradouro da Vista do Rei decidem aventurar-se e escalar os muros do hotel abandonado. À data da nossa visita, às poucas dezenas de pessoas que por ali se aventuravam, juntava-se meia dúzia de trabalhadores. É que no ínicio de 2018 foi anunciada a sua compra por uma empresa com capitais chineses e o hotel prepara-se para sofrer obras de reabilitação. A sua re-abertura está prevista para 2021. Até lá, as aventuras pelo histórico hotel abandonado da Lagoa das Sete Cidades têm os dias contados.

Depois de escalados os muros das traseiras, entramos no que resta do Monte Palace. No hall no piso térreo, à direita da entrada principal, vê-se a escada em espiral que evidencia o luxo de outrora. Lá em cima, as janelas dos quartos servem de moldura para as lagoas. De resto, já só há vestígios do papel de parede antigo, os pedaços de alcatifa envelhecidos, os graffittis nas paredes, e o esqueleto de um edíficio que já só guarda memórias do luxo que ali se viveu.

À primeira vista, o estado degradado que encontramos leva-nos a pensar que não há muito mais para ver. Até encontrarmos as escadas, no último piso, que dão acesso àquela que é provavelmente uma das melhores vistas de São Miguel. Do terraço do Monte Palace, nada mais do que uma vista privilegiada a 360º. De um dos lados, os tons azul e verde das águas da Lagoa das Sete Cidades; do outro, o imenso azul infindável do Oceano Atlântico. Do topo, o verde da paisagem natural envolvente contrasta com o cinzento do cimento do hotel em ruínas. Numa das paredes lê-se “Welcome to the best view”, confere.

Como chegar 

É relativamente fácil se estiveres a deslocar-te em transporte próprio. O Monte Palace situa-se a poucos metros do Miradouro da Vista do Rei, por isso basta seguir a única estrada até lá e os sinais para a Vista do Rei. Podes chegar lá também através do Google Maps (aqui). Existem parques de estacionamento ao lado, mas têm um tempo de permanência máxima de 20 minutos. Seguindo a estrada principal, uns 300 metros mais acima, é possível encontrar um parque com estancionamento de maior duração.

Como entrar

Após o hotel ter sido encerrado, foram construídos muros de cimento que dificultavam o acesso ao hotel. No entanto, é possível escalá-los com relativa facilidade e entrar no interior do Monte Palace. A entrada pode ser feita pelas traseiras, do lado da Lagoa, saltando um muro com cerca de 1,5m. 

A melhor vista

Praticamente todos os quartos do lado norte tem vistas fantásticas para a Lagoa das Sete Cidades. Mas a melhor vista de todas é que se têm do terraço no topo do hotel. O caminho para lá chegar, não é muito óbvio, mas ficam aqui as dicas para subires até à melhor vista do hotel.

Atenção! É preciso ter cuidado ao explorar o hotel abandonado, já que condições de segurança e higiene é tudo o que ali não existe. Escadas sem corrimão, janelas sem grades, buracos no chão, tudo condições propícias a acidentes. O clima húmido e pesado também não ajuda, tornam o piso escorregadio.