Dicas de ViagemViajar a solo

Viajar a solo em segurança

Viajar sozinho é cada vez mais popular. Apesar da ideia parecer assustadora para alguns, é cada vez mais frequente ver pessoas a viajar a solo. Viajar é uma forma de abrir horizontes e descobrir novas culturas e a falta de companhia não deve ser um impedimento para algo tão enriquecedor.  Por cada pessoa que volta de uma viagem a solo, há outra que se sente inspirada em partir.

A ideia de viajar sem companhia, para quem nunca passou pela experiência, pode parecer intimidante e pouco atractiva. Muitas pessoas, ainda que tenham vontade, deixam de viajar por medo do que possa acontecer por estarem sozinhas. Principalmente quando falamos de mulheres. Se tens curiosidade em viajar a solo, fica a conhecer alguns conselhos para viajares sem companhia. Alguns podem parecer óbvios e outros assustadores, mas acreita: valem todos a pena ter em consideração. Grande parte deles, aplicam-se a mulheres viajantes, mas são válidos para qualquer pessoa.

Prepara a viagem e conhece o teu destino

Não é necessário planear a viagem em detalhe, até porque se pode perder um pouco do verdadeiro espirito de aventura e improviso. Mas não faz mal nenhum pesquisar um pouco sobre o local para onde viajas, evitando surpresas menos agradáveis. Uma das maiores vantagens que viajar sozinha te pode oferecer é a sensação de liberdade e de ir ao sabor do vento, mas também é importante estares informada sobre que locais deves evitar ou esquemas locais. Ou simplesmente estar a par de outras informações que te podem ser úteis e que te permitirão desfrutar do tempo em viagem da melhor forma.

Tentar chegar durante o dia ao destino

O facto de estares sozinha num sitio que não conheces, quando já caiu a noite e está escuro, pode tornar-se um pouco assustador. Por isso um dos melhores conselhos que fui aprendendo por experiencia própria é o de tentar chegar sempre durante o dia a um novo destino. Além disso, evita ao máximo andar sozinha durante a noite ou em zonas duvidosas. Aqui a regra aplica-se da mesma forma de quando estejas em casa, não vale a pena arriscar.

Tenta não exceder os limites

Não te excedas nas bebidas alcoólicas se não estiveres com alguém de confiança por perto. Perder a noção da realidade e ficar vulnerável num país distante pode tornar-se perigoso, mesmo que te sintas aparentemente segura. Desfruta do momento com moderação e sem nunca perder a tua bebida de vista, principalmente numa discoteca ou bar.

Está sempre alerta e atenta aos sinais

Tenta passar o mais despercebida possível, tentando disfarçar ao máximo que és turista. Isto não significa que tenhas que te esconder ou aparentar ser alguém diferente. A ideia é apenas não deixar transparecer que és turista e que estás sozinha num país longe de casa. É difícil em certos locais, é certo. Mas tenta usar roupas discretas – principalmente se estiveres perante culturas muito diferentes – e acessórios que não chamem demasiada atenção.

Sê confiante e confia no teu próprio instinto

Pode parecer um conselho básico mas a verdade é que deves confiar sempre no teu instinto. Se por algum motivo, algo não te parecer seguro ou não merecer de imediato a tua confiança, confia no teu primeiro instinto. Não te deixes levar pelas conversas dos outros ou pelo receio de estar a perder uma oportunidade. Ainda assim, tenta não ter uma mente complemente fechada e desconfiar de tudo, mantêm uma postura confiante. Com o tempo, vais aprender a confiar nos outros e perceber que às vezes as pessoas estão simplesmente a ser simpáticas quando te abordam da rua para te dizer “bom dia”. E ao mesmo tempo a desconfiar sempre que és confrontada com uma situação menos confortável ou potencialmente perigosa.

Aprende os básicos da língua e respeita a cultura e costumes locais

Mesmo sendo turista, tenta aprender algumas palavras básica na língua local. Saber um pouco do idioma desse país ou ter um dicionário básico pode facilitar a tua estadia e ser muito útil. Mais não seja, sempre aprenderes um pouco mais sobre essa cultura. Ou para veres o sorriso espelhado na cara dos locais quando dizes “bom dia” ou “obrigada” na sua língua.  Tenta saber mais sobre a cultura local e respeita-a ao máximo. Veste-te de forma apropriada, especialmente quando visitares locais religiosos. Certifica-te que tens conhecimento do que é ou não aceitável dentro das tradições e costumes locais.

Mantem sempre alguém informado dos locais que vais visitar

Mesmo que não tenhas um plano que vás seguir à risca, tenta sempre manter alguém em casa informado dos locais por onde andas. Vai mantendo famílias ou amigos a par dos teus planos e destinos. Mais vale prevenir do que remediar. E não é apenas pela tua segurança, mas para descansar as pessoas que se preocupam contigo. Se vais fazer mergulho, escalada ou fazer outra coisa mais aventureira sozinho, avisa sempre alguém.

Mantem os teus pertences em segurança

Tenta nunca perder a tua bagagem de vista. Se o teu hotel tiver cofre, é lá que deves guardar os objectos de maior valor. É importante também andar sempre com os documentos mais importantes perto de ti e ter atenção para não os perder. Apesar de todos os cuidados que possas ter, ninguém consegue prever a perda ou roubo de documentos importantes. E estando noutra parte do mundo isso pode tornar-se um problema sério. Mantém sempre esses documentos (passaporte, cartão de cidadão, etc.) perto de ti e num local seguro e de difícil acesso. E faz uma cópia dos mesmos e guarda-os digitalmente. Em relação a dinheiro, tenta nunca andar com grandes quantias ao mesmo tempo. Não te esqueças também de separar o dinheiro e guardá-lo em diferentes locais, quanto mais improváveis, melhor.

Faz um seguro de viagem

Como “mais vale prevenir do que remediar”, não descures um bom seguro de viagem. Pode ser um custo adicional, que parece um desnecessário, mas nunca sabes quando vai necessário. Quer seja devido a um acidente, problema de saúde, roubo ou perda de algo, é importante teres um seguro de viagem que cubra todos estes eventuais problemas. Faz com que estejas mais descansada perante qualquer uma destas situações e que não tenhas custos absurdos em caso de necessidade. Nunca se sabe o que pode acontecer. Desde voos cancelados a acidentes inesperados, podes vir a arrepender-te de não teres feito um seguro.