AlojamentoDicas de Viagem

DICAS ÚTEIS | Dormir num hotel-cápsula

Os hotéis-cápsula, um tipo de alojamento muito utilizado no Japão, começam agora a aparecer em diferentes países. O primeiro hotel-cápsula a surgir foi o Capsule Inn Osaka, em 1979, em Osaka, no Japão. Hoje, existem milhares espalhados por todo o país e e a abrir um pouco por todo o mundo.

As cápsulas são mínusculos quartos de hotel, extremamente compactos, idealizados para uma estadia temporária. As cápsulas são conhecidas por abrigar trabalhadores que perderam o último transporte para casa ou que querem pernoitar na cidade. O facto é que começam a despertar cada vez mais o interesse dos turistas, curiosos por descobrir a sensação de dormir numa cápsula.

Enquanto uma visita ao Japão não acontece, tive a oportunidade de dormir num deste hotéis em Singapura. Conhecia o conceito japonês e por isso decidi reservar uma cápsula num destes hotéis logo na primeira noite. O conceito tanto me convenceu, como uma boa alternativa aos típicos hostels, que acabei por repetir a experiência na Malásia.

Apesar do conceito ser muito semelhante em todos eles, o que varia é o seu design, instalações e comodidades. O primeiro hotel deste genéro onde fiquei era mais tradicional e minimalista. Os outros dois, tinham uma inspiração futurista – o design e tecnologia faziam lembrar nave espaciais. Por norma, existem pisos distintos para homens e mulheres. A primeira regra é retirar os sapatos, que ficam guardados num compartimento à entrada do piso. Nos quartos, junto às cápsulas, existem compartimentos maiores para guardar a restantes bagagem.

Quanto às cápsulas em si, ao contrário do que se pode esperar, não são claustrofóbicas de todo. São espaços muito pequenos, é verdade, mas com espaço suficientemente para o propósito que servem – dormir. Em caso de te sentires enclausurado, podes facilmente sair da cápsula já que na maior parte delas. O que as torna privadas é apenas uma cortina presa por ganchos. As cápsulas são agrupadas lado a lado e em pilhas e oferecem mais privacidade e conforto que uma cama num hostel. Na maior parte dos casos, são também uma alternativa económica.

The Pod @ Beach Road Boutique Capsule Hotel | SINGAPURA

O The Pod está confortavelmente localizado em Beach Road, a alguns minutos do coração do centro financeiro de Singapura, da Arab Street e dos centros comerciais Bugis Junction e de Bugis Village e muito perto de estações de LRT e MRT.

O hotel dispõe de mais de 100 confortáveis cápsulas de inspiração moderna e minimalista. Cada cápsula possui uma luz individual de leitura, mesa desdobrável, cabides, tomada eléctrica e um cacifo privado acessível através de um cartão electrónico. A estadia inclui o acesso à casa de banho partilhada com WC privados, com toalhas e produtos de higiene pessoal. As comodidades incluem Wi-Fi gratutito, pequeno-almoço quente e água engarrafada.

Em Novembro de 2016, o preço por noite foi de 25€ por uma cama individual com entrada frontal num dormitório feminino.

MET A Space Pod @ Little India | SINGAPURA

O MET – A Space Pod é um hotel-cápsula saido directamente do espaço para Little India. Concebidas com uma decoração e design futurista, as cápsulas espaciais com neons azuis estão equipadas com ar condicionado, televisão, tomada de eléctrica internacional e entradas USB, um mini-cofre, espelho e cabides. Sem custos adicionais, são providenciadas toalhas e produtos de higiene pessoal, assim como Wi-Fi, snack-bar 24horas e pequeno-almoço. As cápsulas tem uma cortina que é possível de trancar e um compartimento inferior para guardar a bagagem com acesso através de cartão electrónico.

Em Novembro de 2016, o preço por noite foi de 19€ por uma cama individual com entrada frontal num dormitório misto.

Time Capsule Hotel | GEORGETOWN, MALÁSIA

O Time Capsule Hotel está localizado na movimentada Chulia Street, o centro histórico e cultural de Georgetown de antigamente. A cápsula, também de design e aspecto futurista, oferece uma cama com ar condicionado individual, fechada com uma porta de correr, tomada universal, porta USB, espelho, cabides e luzes neon. Existe uma casa de banho partilhada com compartimentos privados em cada piso e cofres com acesso através do cartão electrónico. No check-in é dado um saco com amenidades: toalha, headphones e a password para o Wi-Fi gratuito.

Em Novembro de 2016, o preço por noite foi de 12,5€ por uma cama individual com entrada lateral num dormitório feminino.